Volte ao SPIN


sexta-feira, 29 de março de 2013

spinLeaks



Este email teve que ser cortado para não ficar truncado, estava muito longo, continuidade do sinLeaks




08:54
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E assim encerramos este mês de saturno
E amanhã estaremos em urano
E falando nisso
Ontem Idéia esteve dando uma olhada em seus alfarrábios
E viu que já este em saturno
Urano
E foi a marte e voltou
E retornou
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E andou=carregou todos os planetas  nas costas
E pensou: nossa, como escreveu
Será que as pessoas não se stressam com esta ladainha sem fim?
E ladainha se escreve ladainha=litania
E percebeu que o ritimo=musicalidade de Idéia é o de uma ladainha
Quando se viu num texto de Arthur Leandro
E ele escreveu, talvez contaminado=influenciado por Idéia
A seguir, a ladainha de Arthur Leandro
Ele é do Amapá
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E no Amapá tem ladainha
Na cidade=estado de Curiaú – ( não sabe o nome do rio que banha Curiaú )
É a festa de São Joaquim
9 a 19/08
(extraído do site, se não se engana, www.brasilchanel.com.brbrazilchannel@brazilchanell.com.br
e tente perceber, a seguir, a musicalidade=ritmo do autor deste texto
Arthur Leandro, etetuba@uol.com.br
E não é ritmo de ladainha?
Para Idéia, é
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>

Ah, antes de entrar com o texto=ladainha=litania de Arthur Leandro
Finalmente a imagem que Idéia não consegue enviar
A que era para ter sido enviada ontem
E uma outra, interferência sobre obra de Siron Franco
Parece que foi adulterada pelo computador
Ao invés de imagem
Idéia noutou apenas um plano negro
Negro sobre negro
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E não foi isto que Idéia fez
Idéia não destruiu a obra de Siron Franco
Foi falha técnica
Ainda vai ver o que aconteceu
É que ao verificar a imagem enviada
Não viu nada
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Apenas um plano negro=iluminado
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>



O9:08
O texto a seguir é de Leandro Arthur
Ele enviou-o atendendo meu pedido
Idéia quis se ver através do outro
E disse:
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Por favor, façam o que eu faço
E me enviem
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E, pensa assim, não sabe ao certo
O Leandro Arthur atendeu ao pedido de Idéia
A seguir, o texto de Arthur Leandro
E como é litania, pode ser lido a partir de qualquer parte
Não o conteúdo, mas o ritimo=musicalidade
Lembra Idéia
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E Idéia só tem a agradecer ao Arthur Leandro
E veja=compare
Não para ver se uma é melhor do que a outra
Não!!!!!!!!
Comparem a musicalidade=ritmo
Só isso e nada mais
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E não venha com seus julgamentos de valor=competição
Grato
Idéia=José Carlos Lima
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>

09:46
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Esquceceu-se do passado=presente
Está ótimo
E leia, no versículo seguinte, o texto de Athur Leandro
O Idéia sente tratar-se de ritmo=musicalidade=ladainha=litania
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>

09:48
E como esta obra é conceitual=demonstrativa=interativa
Idéia fará interferências no texto de Arthur Leandro
De forma a reforçar=solidificar
O ritimo de ladainha=litania=repetição=loas
No versículo a seguir

10:20 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
O Joaca me perguntou sobre a questao do monte santa vitoria, se
eu considerava que as questoes regionalistas sao as estruturais
da pintura: relaçoes de luz e cor em Cezzane, e me trouxe uma
discussao de um critico sobre a pintura de Nassar. E eu respondi 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
que nao olho para aquela discussao como uma discussao
puramente artistica - o que me incomoda é o discurso. Falei pra
ele do meu questionamento ao Andreas Uhl sobre a real
necessidade de posse de territorio e criaçao de simbolos
nacionais em seu trabalho de criaçao do pais da diluiçao/
Fadeland, e se isso também nao é uma forma de imposiçao. 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E que esse amigo, hospedado na casa de mamae, nao usou o
silencio e nem o desolée para fugir do ponto crucial, ele me disse:
europeu gosta de colonizar e eu sou europeu. E eu acredito.
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Ai nao me importava fazer analises sobre percepçao e
representaçao na pintura, porque esse é o discurso usado para
impor esses codigos como uma Declaraçao Universal dos
Codigos (e das regras) da Arte que nao valem para aceitar a
Turquia + estrangeiros na França +  Guiana +  Amapa + Marrocos
+ periferias brasileiras + Gana + + +, mas devolver o mesmo
discurso falando apenas dos aspectos regionalistas da paisagem
de Cezzane. Se eu sou regionalista ele também o é, depende do
ponto de vista, e podemos encontrar questoes universais là e cà
porque ambos usam a materia cotidiana para produzir outras
percepçoes e significaçoes. Arte? 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Mas é preciso combater a 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
habitualidade desse pensamento colonizador que é dito como
verdade e como desoléee apenas para nao reconhecer o que é
diferente e/ou negar-lhe solidariedade.
 <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Tentei devolver a dominaçao colonizadora pelo ponto de vista
que nao é o do contrario, é do diferente! Essa analise universal é
excludente e me parece vinda de guardioes e representantes do
que querem que seja o discurso verdadeiro da arte, mas ignoram
qualquer possibilidade de existencia de uma sociedade pluralista
e insistem na baliza do carater universal dos seus codigos  de
representaçao, e na aceitaçao politica universalizante do cosmos
cultural particular.  Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E a aceitaçao incodicional desse pensamento
gera situaçoes como a de Anita Malfati dizer que so conheceu
arte, que viu pintura, quando chegou na Europa, eu prefiro o
caminho inverso, quando disserem que nao temos as condiçoes
necessarias de produzir arte, que o que fazemos é arte
regionalista, eu direi que nao é arte, e nao é mesmo, é güera. Nos
nao pecisamos parecer o que nao somos - minha proposta é de
avaeté(tuba) e nao de avarana. <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Isso é igualzinho ao fundamentalismo cristao: sò Jesus salva! Sò
os codigos de representaçao legitimados podem ser arte!
 <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Pior é perceber esse discurso reproduzido no Brasil. Esta rolando
uma discussao na comunidade virtual arte-educar sobre a
“correta” grafia da palavra arte, e vi alguem dizer que a arte de
Picasso, por que reconhecida e legitimada como universal, tem
que ser grafada com “a” maiusculo. 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Perguntei como vamos
escrever a Arte de picaço? Ninguém me respondeu, e sei, jà me
foi dito, que o motivo é que nessa comunidade pessoas que nem
eu, que usam palavras do dia-a-dia de gente comum ou de baixo
calao, sao naturalmente excluidas - falam mas ninguem responde.
Porra, merda, caralho, buceta, cu, puta que pariu e picaço nao sao
expressoes dignas de professores, nem da arte, acho, e portanto
nao merecem resposta. Quem usa palavras dessa natureza nao
pode ser identificado como educador, portanto nao é igual a eles
e fala sozinho. <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Otimo, é uma comunidade identificada pela somatoria de duas
palavras que quando institucionalizadas, juntas ou separadas
ganharam o mesmo significado de exclusao - sò pode ser uma
comunidade excludente, e quem faz isso apenas reproduz a
exclusao sem sequer saber o que faz, e suas respostas talvez
acrescentem muito pouco…  Sei là, mas sao a maioria dos que
ensinam arte no Brasil e o ensino mantém o pensamento
excludente, mas se vierem a dizer que eu faço arTe, que seja com
o t maiusculo, eu quero ser identificado como membro das
comunidades que fazem o que quer que seja com TESAO…
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Como acontece no dia-a-dia essa coisa que eles querem escrever
com maiuscula? Me chegam noticias de um monte de jovens
artistas fazendo o que eu ja fiz no passado, montando porta-folios
para tentar entrar no evento nacional de um banco. O desmanche
do financiamento publico da cultura no Brasil nos tirou da
submissao ao gosto do governante para nos jogar no gosto do
mercado. E qual é a lògica do mercado? É por que discordo
dessa lògica mercadologica que estou calado em relaçao à
proposta, no minimo anti-democratica, do governo Waldez mudar
a Lei Antonio Messias (de incentivo/renuncia fiscal) para acabar
com a paridade entre artistas e representantes do governo 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
no
Conselho Estadual de Cultura do Amapa, a Lei joga o
financiamento para o mercado mas garante paridade entre
artistas e governantes na mesa de decisao… Talvez seja
realmente preciso transitar a concepçao de politica cultural para
entende-la como cultura politica…
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Caruso se apresentou no Teatro da Paz e no Teatro Amazonas,
quem viu? Quem tem acesso à cultura dita eudita? O evento do
banco é nacional, chega no Amapa? Em que circunstancias? A
populaçao da àrea metropolitana de Belém hoje é de cerca de
dois milhoes de pessoas, quantos teatros? Quantos lugares?
Quanto se paga? Tem tres museus no centro comercial e bem
perto do Ver-o-peso, os comerciarios ou os feirantes visitam suas
exposiçoes? Gastam em arte erudita o tempo em que saem do
trabalho e esperam pela proxima conduçao? 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
De que universo
estamos falando? É o universo da exclusao! É como aqui! Onde
arte é sofisticaçao de gosto e sofisticaçao de consumo e, como a
Organizaçao Mundial do Comercio ja declarou que a educaçao é
bem de consumo, e como pipocam faculdades particulares por
que o aos governos é impossivel ou nao é importante o ensino
publico gratuito e para todos, a educaçao formal e o
conhecimento tambem sao pura sofisticaçao… Podemos trabalhar
com arte e com o conhecimento como bens sociais ou estamos
condenados a sermos arte-educadores?
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Lembro de mamae falando que Aristoteles diferenciava a filosofia
das demais disciplinas por ser o estudo de principios universais
(como o hoje dessa lembraça està muito distante posso estar
equivocado, mas foi isso que eu registrei na memoria) enquanto
as outras, por exemplo a historia, se dedicavam ao estudo dos
acontecimentos singulares... Mas a historia da arte é universal ou
estamos falando de acontecientos singulares?
 <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Ainda insisto que um dos problemas me parece estar na
concepçao do que seja o universal. Tenho a impressao que daqui
ha uma dificuldade em enchergarem para além das fronteiras do
Império Romano do Ocidente para entenderem o problema dos
outros, e que os principios  universais de Aristoteles se estendiam
à Magna Grécia e a uma parte do Oriente Medio, e que a fronteira
do antigo Imperio  <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
 Romano é extensiva à atual capital imperial: a
América do Norte, mas esse ainda é o unico horizonte cognitivo
percebido, e é percebido somente a partir de dentro dele como
como se fosse(m) ele(s) mesmo(s) o(s) mundo(s) abangete(s).  É
preciso reavaliar o Iluminismo?! A partir de que òtica?
Sinceramente, pouco me importa.  <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Tudo o que foi sòlido ja é
gasoso! Vim, vejo com desconfiança, nao creio que seja
necessario vencer, e nao dou valor a nada disso!

Mas se estou aqui, e percebo a situaçao desse jeito, posso ao
menos tentar faze-los refletir sobre seu lugar nao exclusivo no
mundo, e que este exclusivo é a exclusao de outros, e sobre a
possibilidade de com-partilhar a concepçao do que é o universal.
A liberdade real começa com a pecepçao de que as escolhas
individuais estao em permanente negociaçao com forças externas
- e a lingua me é uma força externa nete momento.
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
 Mas se eu
aprendi a me ver pelos olhos dos outros, e creio que isso resulta
em implicaçoes politicas importantes, por que nao com-partilhar
essa experiencia? Vamos continuar a recriar a arte para fora de
valores absolutos, reinventar codigos diariamente como um
discurso aberto, incompreensivel na totalidade, fragmentado,
partilhado e sem muros que separem a reflexao da atividade
cotidiana, ou muros que separem o conhecimento artistico, o
universitario, e o filosofico da realidade das pessoas comuns, de
pessoas comuns como nos.
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Sim… é isso mesmo. Eu nao tenho responsabilidade total com a
tradiçao, nem compromisso com verdades absolutas, e nao
estudo a tradiçao apenas para reafirmar tudo o que ja foi dito,
escrito, pintado ou esculpido. E é por isso que eu posso dizer que
o Aristoteles da minha memoria pode estar errado, e que filosofia,
arte e conhecimento podem ser construidos a partir de hoje e com
as pessoas comuns em seus fatos singulares, cotidianos,
historicos, geograficos e, por isso mesmo, universais. Fazer isso
como a possibilidade de comunicaçao em fluxo e refluxo
cotidiano. É preciso reavaliar a tradiçao da razao
platonica-aristotelica como unico caminho para a filosofia?
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
 E a
tradiçao do Iluminismo? 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Eu nao sei, sei que podemos servir nossa produçao às pessoas
das comunidades que a produzem juntamente conosco como
bem cultural, bem social, e também a outras comunidades,
mesmo as que querem permanecer amuralladas em suas visoes
de mundo ou concepçao de mercados, como fizemos no concerTo
de roque-roques. 
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
E isso nao é um vago regionalismo folclorico e
exotico, é intençao de uma proposta cultural com inerente
dimensao politica de transformaçao e valorizaçao da vida e do
trabalho… Brincar com a tradiçao do conhecimenTo, jogar com a
arTe, como mecanismo de inclusao é viavel... Pelo menos eu
creio que possa ser…
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
O que é que nos estamos fazendo? Um jogo de cartas? Fluxo e
refluxo? Se for estamos jogando bem e chegaram cigarros aqui -
a primeira remessa veio do Rio e esta de Belém, dorei, grato.
 <Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
Bejim
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>
ArThur
<Interferência de Idéia: amem=ame=amemos
islâmico#budista#cristão#ateu=deus=islâmico>


Grato,
Idéia=José Carlos Lima
E-mail: ideia70@yahoo.com.br

O que é isto? Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, A História de Idéia. Idéia surge deste calendário: Júpiter ( 07/01 a 20/03), Saturno (21/03 a 01/06), Urano (02/06 a 13/08), Netuno (14/08 a 25/10) e Plutão (26/10 a 06/01). E cada mês é composto por 73 dias (74 no mês de Júpiter em ano bissexto) e, destes, 70 são dias vivos=diferente e, os demais, mortos=iguais. E Idéia=tempo=brisa=ponte=pontífice=fonte. Fonte de águas bordadas sob o mar. Objetivo de Idéia: restaurar o INRI, Instruções para a Nova Realidade de Idéia. Ritmo: esta obra deve ser lida sob o ritmo de uma ladainha. Para cessar ou para acompanhar através de outro e-mail, peça
________________________
SPIN: Sistema Poético Informativo Nato
Sinais de pontuação: =(igualdade) e #(diferença)
=Deus=Tupã#Idéia#Buda#João=Deus=Gorete#José#Joaquim#Alexadre Pereira#Arthur Leandro#Oxumaré=Deus=Iansã#Sônia#Joaquina=Deus=


__________________________________________________
Converse com seus amigos em tempo real com o Yahoo! Messenger
http://br.download.yahoo.com/messenger/

Nenhum comentário: